Home As mais lidas
Imprimir E-mail
Escrito por Administrador   
Sex, 23 de Maio de 2008 18:12

Revista Flap Frank, Frank Amaro, Frank Amaro de Souza, O Bom Piloto, O Menino de Paranavaí, ou Comandante Frank, são bons nomes para o Frank. Só que, com a sua cara de japonês, ele respondeu para a moça que preenchia o seu cadastro no Aeroclube do Paraná: "meu nome é Frank; K mudo!", e não deu outra: virou o nosso Frank KAMUDO.

O Frank foi homenageado pela Air BP na revista Flap Internacional nº 428, de maio de 2008.





O Menino de Paranavaí
Frank sempre disse que sonhava ser piloto de avião. Ele, com quem estou junto há nove anos, trabalhou duro para realizar seu sonho. Pagou seu brevê com dificuldade, chegando a colocar jornal para tapar os furos do seu úico par de sapatos. Alimentava-se de bananas ou laranjas, tamanha era a pindaíba. Conseguiu seu primeiro emprego: piloto de um monomotor. Seu patrão gostava de voar a noite e com chuva. Frank aprendeu muito e conseguiu sobreviver. a sorte do patrão foi outra: o avião caiu um mês depois que Frank havia saído do emprego, matando o piloto, o patrão, e todos os outros que estavam a bordo. Frank voou também para fazendeiros, executivos, em missões de aerofoto, foi instrutor de Aeroclube. Atualmente voa um Citation para o Govêrno do Estado do paraná.
Frank Sempre amou a aviação. É bom no que faz, fruto da paixão que tem por sua profissão. Wilson Silva, jornalista que havia sido piloto de táxi aéreo, descreve em um artigo que escreveu há 25 anos, intitulado "O Bom Piloto", um pouquinho da habilidade de Frank.
"De vez em quando eu vôo por aí, a serviço do Estado. Normalmente as viagens do secretário Osmar Dias são feitas no King Air, uma aeronave da Beech, comportadinha, comprada pelo paulo Pimentel. O Piloto dela é o Frank, menino de Paranavaí, foi testemunha ocular de um acidente que descrevi no livro "Plano de Vôo". Gosto da maneira como o Frank pilota. Ele tem o que os velhos pilotos chamam de "mãos de seda". Oa aviões apreciam isso e retribuem com a segurança, quando sentem o profissional da esqueda perfeitamente integrado. Frank gosta daquele avião.
Normalmente, sentado no último banco, de frente para a cabina, acompanho seus movimentos que com delicada rapidez acionam as turbinas, iniciam o táxi até a cabeceira da pista, enfrentam-na e começam a corrida para as decolagens.As manetes são levada à frente pela mão direita do Frank, a direita firme (mas não contraída) segura o manche, os pés mantêm o PP-EUE no eixo marcado da pista. Pressinto que o piloto não força o nariz do avião para cima, tentando encurtar a decolagem. Ele aguarda, na corrida, que este vá adquirindo as condições aerodinâmicas para o vôo, quando tira a aeronave do chão... Ao iniciar a descida vejo o climb colado em 500 pés por minuto, nada de brusquidão, tudo suave. A aproximação é executada com precisão de cronômetro olímpico, o arredondamento para o pouso completa o toque na pista, eis que a aterrissagem nada mais é do que uma queda do avião, comandada junto a solo... O menino de Paranavaí cresceu, o avião não é feito de papael, ele não mais imita som de motores com a boca. Ali na cabina do King Air tudo é de verdade."
Frank sempre gostou de aventuras. foi pára-quedista, lutador de boxe, mergulhador, atravessou o Atlântico a bordo de um veleiro, o Papa Léguas, durante a regata comemorativa dos 500 anos de descobrimento do Brasil.
Suas idéias sempre estão a mil. Idealizou e criou a Associação SOS Mata Verde, uma organização sem fins lucrativos criada para combater incêndios florestais. Até prêmios já ganhou: levou o de Responsabilidade Ambiental pela Bramex com o projeto Combate a Incêndios Florestais com Utilização de Aeronaves. Nessa ONG, Frank sonha poder ajudar a manter e salvar nossos ricos parques e matas.
A ONG ainda está crescendo. Quem sabe um dia venha ser tão grande quanto o sonho dequele menino de Paranavaí.

Texto enviado por Fernanda Armelinda Cardoso, companheira do comandante Frank.


Promoção Além Da Paixão.

Uma homenagem da Air BP
aos profissionais que fazem a história
da aviação brasileira.

O Frank, como todos nós, é apaixonado pela aviação. Mas ele foi um pouquinho além: juntou sua paixão por voar com seu desejo de viver em mundo melhor. Frank idealizou e criou uma ONG para combater incêndios florestais utilizando aeronaves.

A história de Frank é especial por dois motivos. Primeiro, porque não mediu esforços para alcançar seu sonho: voar. Segundo, porque com sua ONG, Frank traduz perfeitamente o espírito da nossa promoção na categoria "Verde", cujo princípio básico é:

"Temos um compromisso pró-ativo e responsável em relação ao tratamento que damos ao nosso planeta e ao ambiente e buscamos a preservação de nossos recursos naturais".

Ao tornar a linda história de Frank pública, homenageamos milhares de pilotos que, com garra e persistência, conseguiram concretizar seus sonhos.

Se você ainda não conhece a Promoção Além da Paixão, envie um e-mail para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. - saiba um pouco mais e participe.

Comentários

Nome *
Email (Para verificação e respostas)
Código   
ChronoComments by Joomla Professional Solutions
Enviar o comentário